Veneza: a arquitetura da cidade sobre as águas

Ao pensar em Veneza, logo lembramos dos canais percorridos por gôndolas e da maré alta, não é mesmo?! A cidade situada sobre um grupo de 117 pequenas ilhas, é separada por canais e ligadas por pontes.

Na Idade Média, Veneza era bem diferente, já que a maré não atingia os edifícios e possibilitava a existência de pequenas praias às margens do rio. Com o passar dos anos o nível da água subiu e, ao invés de fundar uma nova cidade em um local mais seguro, seus moradores decidiram se adequar à presença do mar. Aos poucos surgia uma inteira cidade sobre as águas.

Veneza vive em constante mudança, já que que o nível da água do mar ainda não parou de subir, obrigando sua população a se adaptar a essas condições, pois os alicerces já estão postos e os edifícios construídos. É como se a cidade de boiasse sobre enormes jangadas de madeira.

Foto: Shana Lima/Cadu Mayresse

No outono e na primavera ocorre o fenômeno da “acqua alta”, quando a maré sobe e alaga muitas partes da cidade. Os venezianos já estão acostumados, mas para os turistas é um momento único e muito divertido, já que, em dias como estes, a prefeitura coloca plataformas elevadas pelas ruas criando uma espécie de passarela.

Mas muito além de toda a questão das marés e dos canais, Veneza é muito conhecida pelo clima romântico e atmosfera misteriosa. A cidade ainda é considerada Patrimônio da Humanidade da UNESCO e ainda conta com diversos museus e uma arquitetura única, que sofreu influências diversas nas suas técnicas e estilos de construção. Em Veneza você respira cultura 24 horas por dia!

Um dos belos exemplos da arquitetura e cultura veneziana é a Praça São Marcos: um grande ponto de encontro e local onde ocorrem os principais festivais e eventos. Ali também se encontra o Museu Correr, a Basílica, a Ponte dos Suspiros, Torre dell’Orologio, o Palácio dos Doges, entre outras atrações.

Diz a lenda que a Fonte dos Suspiros tem esse nome pois era através de suas janelas que os condenados à morte viam a Laguna Veneta pela última vez.

Foto: Shana Lima/Cadu Mayresse